E-Book Grátis: Aprender a Aprender - O Guia Completo

A procrastinação é a “arte” de deixar para depois.

É algo que pouco se fala, mas muito se faz.

Acontece comigo sempre quando preciso entregar um projeto importante.

Acordo cedo, tomo um banho, e me sinto bem disposto o suficiente para resolver tudo naquele dia.

Após me acomodar em meu escritório, passo alguns minutos me concentrando, e começo a escrever.

“Hoje o trabalho vai longe!” – penso inocentemente.

Não demora muito para que meu celular receba a primeira mensagem.

É minha noiva, pedindo para eu passar no mercado mais tarde e comprar algumas coisas.

Respondo.

Quase sem perceber, abro o Intagram para checar as notificações.

E depois, o e-mail.

E depois o Facebook, onde assisto um vídeo muito interessante sobre a política brasileira.

Uma hora depois, percebo que não produzi nada.

E que agora, além de desconcentrado, sinto também um pouco de fome…

Entendeu o ponto?

Pareceu familiar?

O que é procrastinação?

A definição de procrastinar em si não é tão ruim:

É o ato de postergar para amanhã;

O problema é que o amanhã é um lugar que ninguém viu ou sabe onde fica, mas que certamente boa parte dos planos, motivações e objetivos se encontram perdidos.

Para saber se você é um procrastinador, responda sinceramente ao seguinte questionário:

  1. Você justifica seus atrasos dizendo que não tem tempo ou está com preguiça?
  2. Dá prioridade para as tarefas que gosta de fazer no lugar das que precisa executar?
  3. Tem dificuldade em organizar suas atividades e prioriza o que não é importante?
  4. É tão perfeccionista que chega ao ponto de não conseguir iniciar algo simplesmente porque não está perfeito?

Se a maior parte das respostas foi sim, então você precisa ler este artigo até o final.

Por quê procrastinamos?

Você pode pensar que procrastinadores são, por natureza, pessoas desorganizadas.

E é ai que você se engana!

Alguns procrastinadores são especialistas na montagem de planos estratégicos fabulosos, e sabem exatamente o que precisam fazer para dar rumo a seu objetivo.

Na teoria.

Uma excelente ideia que não é colocada em prática, não passa de uma ideia.

Quem tem o costume de adiar ações, adora planejar e principalmente fazer listas de tarefas.

Aliás, quanto mais longa, vaga e complexa for essa lista, melhor. Afinal, planejar não significa fazer.

Mas, existe alguma explicação científica que mostre como isso acontece?

Sim, existe.

Um estudo feito pela Universidade do Colorado encontrou indícios de que procrastinação e impulsividade estão ligados a fatores genéticos.

Houve um tempo em que seres humanos não faziam planos futuros, pois sua única preocupação era com que comer naquele dia.

Após milhares de anos agindo da mesma forma, podemos dizer que ficamos acostumados a agir por impulso.

Por isso, damos importância ao que é urgente, e não ao que é prioridade.

Um projeto importante, o início da dieta, a prática de atividades físicas, o abandono de um vício, economizar mais dinheiro…

O benefício imediato de atividades fáceis e divertidas é muito mais atraente para a percepção inconsciente.

Dificilmente você irá deixar para amanhã um jogo de futebol com os amigos ou um bom jantar com a família.

E, sem percebermos, adiamos os benefícios que planejamos atingir no longo prazo.

Para deixar tudo isso de lado, nos enganamos com desculpas frágeis.

Inventamos atividades desnecessárias para nos mantermos ocupados o tempo todo.

Por isso se não estamos 100% concentrados, estamos sujeitos a procrastinar.

E, como seria de se esperar, uma hora as consequências chegam.

Os problemas de quem procrastina.

Procrastinação: 5 Estratégias Consistentes para Exterminar o Vilão do Sucesso

Deixamos de cumprir nossos próprios objetivos, decepcionamos a nós mesmos e a outras pessoas, e perdemos chances incríveis por causa da procrastinação.

A sensação de bem estar, proporcionada pelo prazer imediato, nunca é completa, pois vem sempre acompanhada de uma parcela de culpa.

Isso se torna claro na vida conjugal, no convívio familiar e na carreira profissional.

Infelizmente, muita gente só percebe o tempo perdido quando tem a notícia de alguém que conquistou os objetivos que você desejava.

Enquanto isso, você… procrastinou.

Por isso, não é exagero dizer que o hábito de procrastinar é o maior vilão do sucesso.

A Psicologia da Procrastinação

A formação de um “enrolador” muitas vezes começa durante a infância.

Crianças podem tornar-se procrastinadoras no futuro por conta do tratamento que recebem dos adultos.

As duas das vertentes mais clássicas são:

A criança extremamente protegida, condicionada a achar que sempre alguém fará tudo por ela.

Quando adulta, ela tenderá, inconscientemente, a sentir-se insegura para agir, por não ter alguém do seu lado.

Por outro lado, a criança exageradamente cobrada pode desenvolver a característica do perfeccionismo.

Ela procrastina por acreditar que, mesmo se dedicando, não conseguirá atingir seus objetivos com perfeição.

Assim, acaba postergando tudo o que acha importante.

A notícia boa: a procrastinação crônica é quase sempre associada a alguma disfunção psicológica ou fisiológica.

Portanto, é possível ser tratada.

Força de Vontade x Hábito

“Nós somos aquilo que fazemos repetidamente.” – Aristóteles

Você lembra da sua lista de planos para o ano novo?

Quantas planos você concretizou até agora?

Pode ser que muitas delas você tenha colocado em prática logo em seguida.

Você ainda está cumprindo o que prometeu a si mesmo?

Se não está, a explicação pode ser bastante simples: você jogou toda a responsabilidade em cima da sua força de vontade.

Quantas vezes você já ouviu que é preciso ter força de vontade para conquistar um objetivo?

No entanto, depender exclusivamente de sua força de vontade pode ser perigoso, já que, assim como seu humor, ela não é constante.

Seja porque está chovendo, está frio ou você está cansado, alguns dias a força de vontade simplesmente não aparece.

E é nesse momento que todo o seu planejamento vai por água abaixo.

A fim de avaliar as características da força de vontade, em 1998, Roy Baumeister fez um experimento onde algumas pessoas foram colocadas em uma sala com cheiro de cookies recém-assados.

Em seguida, foi colocada uma mesa, servindo cookies e rabanetes para os voluntários.

Com um único porém: os cookies estavam liberados apenas para alguns, e os rabanetes para outros.

Depois disso, os indivíduos tiveram 30 minutos para completar um difícil quebra-cabeças.

O resultado?

Aqueles que foram obrigados a usar a força de vontade e resistir aos cookies desistiram mais rapidamente do que os que puderam se deliciar à vontade.

Aparentemente, a força de vontade de resistir aos cookies foi drenada, não sobrando muito para o próximo passo do experimento.

Este estudo demonstrou que a força de vontade tende a se esgotar conforme seu uso.

Não importa qual é o seu objetivo: parar de fumar, ir mais vezes à academia, parar de comer doces ou estudar uma hora de francês todos os dias…

A melhor maneira de obter sucesso é usar a força de vontade como impulso inicial.

E depois, garantir a consistência transformando a ação em hábito.

 

5 Estratégias Consistentes acabar com a Procrastinação

Procrastinação: 5 Estratégias Consistentes para Exterminar o Vilão do Sucesso

A seguir, vou abordar algumas atitudes práticas que você pode tomar para deixar de ser um procrastinador ainda hoje.

Vale lembrar que fiz este conteúdo com base nas aulas online do Curso de Estudo e Memorização, do professor Renato Alves.

Esta é minha melhor indicação para você que precisa de mais foco e concentração para atingir seus objetivos e alcançar o sucesso.

Saiba Mais sobre o Curso de Estudo e Memorização.

Vamos lá?

1. Pacote de Tentação.

Será muito mais fácil evitar a procrastinação se você puder fazer com que os benefícios dos seus planos de longo prazo se tornem mais próximos.

E uma das melhores maneiras de adiantar um benefício futuro é colocando em prática uma estratégia conhecida como “pacote de tentação”.

A ideia desenvolvida pela economista comportamental Katy Milkman é bastante simples.

Basicamente, consiste em misturar a rotina que você não deseja com atividades que você ama.

Para colocar a estratégia em prática, você vai criar uma lista de duas colunas:

  1. Na primeira, anote as atividades que são mais prazeirosas – tentações – para você.
  2. Na coluna dois, anote as tarefas e os comportamentos que você deveria estar fazendo, mas acaba procrastinando.

Tome o tempo que for necessário para fazer uma lista mais completa possível.

Depois disso, monte um plano de ação.

[Comportamento Desejado] + [Tentação].

Por exemplo:

Comportamento desejado: manter a dieta durante uma semana inteira.

Tentação: Comer uma pizza.

Estratégia: Após manter a dieta durante uma semana inteira, vou comer uma pizza.

Veja outros exemplos para se inspirar:

  • Só assistir à série de TV favorita enquanto passa as roupas.
  • Só ouvir seu podcast favorito enquanto pratica uma atividade física.
  • Ir ao restaurante favorito com alguém difícil de lidar.

Ao combinar algo que você gosta com algo que você não gosta, você dará um incentivo a si mesmo para fazer aquilo que está procrastinando.

2. Faça com que as consequências sejam imediatas.

Existem várias maneiras de fazer você mesmo sentir essas consequências antes do planejado.

Por exemplo, sua saúde não vai se deteriorar imediatamente após postergar a sua rotina de exercícios físicos em uma semana.

As consequências deste comportamento só chegam depois de meses de comportamento preguiçoso.

Por outro lado, se você se comprometer a treinar com um amigo todos os dias às 07:00, provavelmente sentirá as consequências imediatamente após se atrasar.

3. Antecipe suas ações futuras.

Planejar suas ações futuras vai te ajudar a parar com a procrastinação.

Por exemplo, para melhorar os hábitos alimentares, você pode evitar comprar chocolates e guloseimas no mercado.

Da mesma forma, você pode assinar um investimento automático de parte do seu salário, para evitar gastar todo seu dinheiro com bobagens.

Ou ainda, em casos extremos, apagar sua conta das redes sociais que mais roubam seu tempo.

4. Torne seu objetivo mais acessível.

Procrastinação: 5 Estratégias Consistentes para Exterminar o Vilão do Sucesso

Como vimos mais cedo, começar e manter um novo comportamento é o maior desafio para um procrastinador.

Por isso é tão importante que seus objetivos sejam pequenos, pelo menos no começo.

Quanto mais fácil for a tarefa, menor a chance de ser procrastinada.

Neste caso, uma das minhas formas favoritas de criar novos hábitos é usando a regra dos 2 minutos.

Ela consiste em deixar um novo hábito tão fácil de ser praticado, que fique quase impossível de dizer não.

Quando for começar um novo hábito, ele deve durar menos de 2 minutos.

Começando com pouco, você terá a oportunidade de estabelecer uma rotina, e ir progredindo gradativamente com seus objetivos.

Tornar seus objetivos mais acessível é muito importante por dois motivos:

  1. Concluir várias tarefas menores ajudam a manter a disposição para atingir um objetivo maior e de longo prazo.
  2. O fato de você traçar pequenas metas e cumpri-las é positivo para sua auto-estima, produtividade e eficiência.

5. Use o poder do hábito ao seu favor.

Na teoria, um novo hábito é formado por três elementos básicos:

  • GATILHO
  • ROTINA
  • RECOMPENSA

O gatilho é justamente o lembrete para a execução de uma determinada tarefa.

Por exemplo, você deseja iniciar a prática de atividades físicas logo pela manhã.

Então, todos os dias, ao acordar, você passa a tomar uma xícara de café junto da primeira refeição do dia.

Pronto. Este pode ser seu gatilho.

Automaticamente, ao tomar sua dose de café, você se lembrará do compromisso de praticar uma atividade física.

O próximo elemento é a rotina, ou seja, o comportamento que você deseja ter.

Finalmente, o último elemento precisa estar bastante claro para você.

Certamente, a recompensa de longo prazo de se exercitar é o ganho de saúde.

Mas aqui cabem adaptações para antecipar este benefício, como o uso do pacote de tentação.

Você pode, por exemplo, ouvir seu podcast favorito enquanto caminha.

Lembre-se que com uma recompensa mais imediata e palpável, o cérebro vai entender que está ganhando algo para não procrastinar.

Nesse caso a recompensa poderia ser uma banho relaxante e um descanso de 15 minutos no sol. Ou qualquer outra coisa que faça sentido para você.

Seu Futuro está em suas próprias mãos.

Lembre-se sempre que você é o único responsável por suas escolhas.

O único que pode fazer algo para mudar sua vida é você.

Toda procrastinação vem acompanhada de um estado de ansiedade, pânico e culpa.

Por isso, ninguém gosta ou sente orgulho em ser um procrastinador.

A boa notícia é que essa espiral negativa pode – e deve – ser evitada.

Viver reagindo à situações urgentes, apenas apagando incêndios, impede que você trabalhe em seu potencial pleno.

Todos somos procrastinadores, uns mais outros menos.

Todos nós temos pelo menos alguma coisa que poderíamos estar fazendo diferente.

E, a cada vez que postergamos isso, deixamos para depois verdadeiras revoluções em nossas vidas.

O seu futuro está em suas mãos.

Você escolhe começar a alcançar seus sonhos hoje?

Ou vai deixar para amanhã?

Se ainda estiver com dificuldades para vencer a procrastinação e triplicar sua produtividade, aumentar sua concentração, memorizar conhecimentos extraordinários e obter resultados sólidos, conheça o Curso de Estudo e Memorização, do Renato Alves.

Saiba Mais sobre o Curso de Estudo e Memorização.