E-Book Grátis: Aprender a Aprender - O Guia Completo

Sigmund Freud nasceu em um lar judaico, em Freiberg in Mähren, na época pertencente ao Império Austríaco. Foi neurologista, considerado o pai da psicanálise, e inaugurou uma forma totalmente inovadora de compreensão da personalidade humana. Entrou para a história como uma das mentes mais influentes, geniais e polêmicas século XX.

Freud elaborou a tese de que os seres humanos possuem um inconsciente, onde os impulsos sexuais e agressivos estão em constante luta pela supremacia. A partir de 1897, ele deu início a uma análise sobre si mesmo. Em 1900 publicou sua obra principal “A Interpretação dos Sonhos” (link), que analisa e trabalha os sonhos como desejos inconscientes e experiências.

A psicanálise é muitas vezes conhecida como a “cura pela fala”. Freud, normalmente, sugeria que seus pacientes conversassem livremente (em seu famoso divã) sobre o que estavam sentindo e que descrevessem o que estava em sua mente. A partir da daí, Freud desenvolveu diferentes conceitos para explicar suas ideias.

Selecionamos 7 explicações básicas para você entender melhor o trabalho de Freud.  

  1. Ego

O ego atua com base no princípio da realidade, criando maneiras realistas de satisfazer suas demandas, muitas vezes adiando a satisfação para fugir das consequências negativas do meio externo.  O ego é também uma espécie de mediador dos impulsos instintivos do id e das exigências do superego.

  1. Id

O id é o componente impulsivo (inconsciente) da psique humana que responde direta e imediatamente aos instintos. Sua interação com as outras instâncias é geralmente antagônica, principalmente porque não é refém da realidade, da lógica ou do mundo externo, pois opera dentro da parte inconsciente da mente.

 

  1. Superego

O superego aparece como uma espécie de juiz diante do ego. O superego assimila os valores da sociedade (moral) que são aprendidos com a família e a partir da convivência em geral. Outra função do superego é controlar os impulsos do id, especialmente aqueles que são proibidos, ou que sofrem algum tipo de interdição, como sexo e agressividade.

  1. Inconsciente

Freud demonstrou que parte significativa de nossa vida psíquica se desenvolve sem que necessariamente tenhamos acesso a ela. O Inconsciente é o espaço onde se encontram especialmente ideias reprimidas que surgem disfarçadas nos sonhos e nos sintomas neuróticos.

  1. Pulsão

Um processo dinâmico, que move o organismo em direção a uma meta, o equilíbrio do estado de tensão na fonte pulsional. A pulsão é a representante psíquica dos estímulos que surgem no organismo e atingem a mente, e tem ligação com o desejo, e não com a necessidade.

  1. Sonhos

Os sonhos desempenham funções significativas para a mente inconsciente e servem como pistas valiosas sobre a atuação do inconsciente. A interpretação do conteúdo dos sonhos pode revelar desejos e percepções ocultas.

  1. Complexo de Édipo

Serve para descrever os sentimentos de desejo de uma criança pelo genitor do sexo oposto e ciúmes e raiva do genitor do sexo oposto em relação ao mesmo. Freud explica que as crianças enxergam o genitor do mesmo sexo como um rival para as atenções e afetos do genitor do sexo oposto. A tensão costuma sucumbir por volta dos cinco anos, e uma boa estruturação da personalidade passa por uma resolução equilibrada.

 

Texto por Professor Krauss.

Sigam no FacebookInstagram e Youtube!