E-Book Grátis: Aprender a Aprender - O Guia Completo

“Freud explica”.

Você com certeza já ouviu esse jargão.

Mas… o que ele realmente explica?

Sigmund Freud nasceu em um lar judaico, em Freiberg in Mähren, na época pertencente ao Império Austríaco.

Foi neurologista, considerado o pai da psicanálise, e inaugurou uma forma totalmente inovadora de compreensão da personalidade humana com sua Teoria Psicanalítica.

Entrou para a história como uma das mentes mais influentes, geniais e polêmicas século XX.

Freud elaborou a tese de que os seres humanos possuem um inconsciente, onde os impulsos sexuais e agressivos estão em constante luta pela supremacia. 

A partir de 1897, ele deu início a uma análise sobre si mesmo. 

Em 1900 publicou sua obra principal “A Interpretação dos Sonhos”, que analisa e trabalha os sonhos como desejos inconscientes e experiências.

A psicanálise é muitas vezes conhecida como a “cura pela fala”. 

Freud, normalmente, sugeria que seus pacientes conversassem livremente (em seu famoso divã) sobre o que estavam sentindo e que descrevessem o que estava em sua mente.

A partir daí, Freud desenvolveu diferentes conceitos para explicar suas ideias.

A Teoria Psicanalítica de Freud.

Freud acreditava que a psique – aparelho psíquico de um indivíduo – fosse um sistema movido por energia psíquica.

Essa energia seria limitada.

Para ele, se um indivíduo utilizar toda sua energia em um determinado objetivo, ela não estará disponível para outras atividades.

Por outro lado, se alguém não conseguir utilizar toda essa energia em um canal precisará fazer isso por outro.

Por exemplo: se alguém “gastar” toda sua energia psíquica com sua sexualidade, faltará energia para sua expressão artística.

Freud ensina ainda que toda essa energia provém das pulsões.

Pulsão é o impulso energético que direciona o comportamento de um indivíduo.

Essa pulsão é administrada por 3 estruturas do aparelho psíquico: Ego, Id e Superego.

A maior parte deste processo acontece em nosso inconsciente.

7 Conceitos que Freud realmente explica.

Selecionamos 7 conceitos que Freud explica, para você entender melhor seu trabalho.

Lembramos que este artigo é apenas um resumo de suas ideias, com uma abordagem bastante simplificada.

Vamos lá?

Teoria Psicanalítica: 7 Coisas que Freud Realmente Explica

1. Ego

Para Freud, o ego é a estrutura da personalidade que harmoniza os desejos do Id e a realidade do Superego.

Atua com base no princípio da realidade, criando maneiras realistas de satisfazer demandas.

Para Freud, o princípio da realidade é caracterizado pelo adiamento de uma gratificação.

Este conceito se contrapõe ao princípio de prazer, que conduz o indivíduo a buscar o prazer e evitar a dor, sem restrições.

Por isso, o Ego é a estrutura responsável por adiar a satisfação e, ao mesmo tempo, fugir das consequências negativas do meio externo.  

2. Id

O id é um componente inconsciente da psique humana, que responde imediatamente aos instintos.

Funciona com base no instinto do prazer.

Por isso, o id é imediatista.

Como o id não tem contato com a realidade, induz o indivíduo a sempre procurar satisfação na fantasia.

Desconhece valores como a lógica, ética ou moral.

Não faz planos, não espera, e busca sempre a solução mais rápida para resolver tensões.

Curiosidade: psicopatas são indivíduos que sentem pouco remorso, pois têm o id dominante e o superego reduzido.

3. Superego

O superego aparece como uma espécie de juiz diante do ego.

O superego assimila os valores da sociedade (moral) que são aprendidos com a família e com a convivência em geral.

É possível dizer que esta estrutura da psique possui 3 funções básicas:

  • Inibir – por meio da inibição e do sentimento de culpa – os impulsos contrários aos ideais da consciência moral.
  • Obrigar o indivíduo a se comportar de acordo com a moral, mesmo que isso signifique agir contra seus instintos primários – sexuais e agressivos.
  • Conduzir o indivíduo de acordo com o conceito de perfeição, idealizado pelo Ego.

Sua formação acontece durante a infância.

A criança percebe que para receber amor e afeto precisa adotar os valores e comportamentos recebidos dos pais e da sociedade.

Esta estrutura estrutura controla os impulsos do id, especialmente aqueles que são proibidos, ou que sofrem algum tipo de interdição, como as pulsões sexuais e agressivas.

Teoria Psicanalítica: 7 Coisas que Freud Realmente Explica

4. Inconsciente

Imagine um iceberg.

Apenas 10% da massa de um iceberg emerge à superfície.

Nesta comparação, a ponta do iceberg seria equivalente ao nosso consciente.

E, como você já deve ter concluído, tudo aquilo que não está na superfície representa o inconsciente.

Afinal, é lá onde a maior parte dos processos descritos no decorrer deste artigo acontecem.

Para Freud, o inconsciente é a caixa-preta do indivíduo.

Uma estrutura que se distingue da consciência.

Freud demonstrou que o inconsciente se expressa por meio dos pequenos erros, confusões, esquecimentos ou omissões que acontecem em nosso dia a dia.

Esses pequenos erros são formas de exprimir aquilo que a razão consciente não permite, disfarçadas de acidente.

O Inconsciente é o espaço onde se encontram especialmente ideias reprimidas que surgem disfarçadas nos sonhos e nos sintomas neuróticos.

Aos interessados, a questão do inconsciente é abordada por Freud principalmente nos livros Sobre a Psicopatologia da Vida Cotidiana e A Interpretação dos Sonhos.

Leia também:

Nietzsche: 14 Frases Raras para Entender Melhor sua Filosofia

5. Pulsão

É um processo dinâmico, que move o organismo em direção a uma meta, o equilíbrio do estado de tensão na fonte pulsional. 

No início de sua teoria psicanalítica, Freud apontou várias pulsões distintas.

Com o decorrer de seus estudos, porém, ele concluiu que existem duas pulsões básicas.

Chamou de eros a pulsão sexual para a vida e de tânatos a pulsão agressiva de morte.

Todas as pulsões secundárias – desejos, sonhos, enfim, todos os diferentes tipos de impulsos interiores que guiam a ação humana – são provenientes da combinação destas pulsões iniciais.

Como vimos no começo deste artigo, as pulsões são a origem da energia psíquica, e se acumula no interior do ser humano.

Por se acumularem, geram tensão, e por isso precisam ser descarregadas.

As duas pulsões – sexual e agressiva – são opostas ao ideal de sociedade, e precisam ser controladas por meio da educação

Neste momento, as três estruturas da mente – Ego, Id e Superego – são fundamentais para determinar a forma com que essa descarga acontecerá.

A pulsão é a representante psíquica dos estímulos que surgem no organismo e atingem a mente.

E tem ligação com o desejo, e não com a necessidade.

6. Sonhos

Freud foi o primeiro a mostrar que os sonhos desempenham funções significativas para a mente.

E que servem como pistas valiosas sobre a atuação do inconsciente.

Até hoje, existe muito mistério e misticismo envolvendo a interpretação dos sonhos.

Neste sentido, o trabalho de Freud em seu livro A Interpretação dos Sonhos foi um marco histórico.

Suas ideias abriram caminho para uma abordagem científica dos sinais emitidos pelo inconsciente.

Freud entendeu que, ao invés de símbolos e premonições,  a interpretação do conteúdo dos sonhos poderia revelar desejos e percepções ocultas.

Sua conclusão: todo sonho possui um significado.

Mais que isso, muitas vezes os sonhos mostram quais são os desejos mais primitivos de um indivíduo.

Desejos vetados fortemente pela moral vigente, muitas vezes internalizados e transformados em traumas.

Ao atribuir sentido aos sonhos, o analista pode ajudar seu paciente a compreender seus comportamentos, e assim facilitar a cura através da fala.

Teoria Psicanalítica: 7 Coisas que Freud Realmente Explica

7. Complexo de Édipo

O termo Complexo de Édipo é inspirado na tragédia grega Rei Édipo.

Este conceito, criado por Freud, designa o conjunto de desejos amorosos e hostis que o menino enquanto ainda criança experimenta com relação a sua mãe.

Freud explica que as crianças enxergam o genitor do mesmo sexo como um rival.

Em decorrência disso, acontece uma disputa pelas atenções e afetos do genitor do sexo oposto.

A tensão costuma sucumbir por volta dos cinco anos, época em que ocorre também uma boa estruturação e equilíbrio da personalidade.

Leia Também:

5 Atitudes Mentais para Aprender Qualquer Coisa Sozinho

Por onde começar?

A intenção deste texto é aguçar a curiosidade do estudante.

Infelizmente, é impossível descrever toda a obra de Freud em um único artigo.

Além disso, recebemos com frequência muitas dúvidas e perguntas sobre como o leitor pode iniciar seus estudos sobre as teorias de Freud.

A maior dificuldade na leitura de Freud se dá em virtude das constantes mudanças teóricas processadas por ele durante sua vida.

Por outro lado, Freud escreve de maneira muito clara, o que permite ao leitor leigo entender muito bem suas ideias.

Caso você tenha interesse em aprofundar seus estudos, recomendamos 3 livros:

Um Estudo Autobiográfico é uma análise escrita pelo próprio Sigmund Freud sobre si mesmo, que dá ao leitor um panorama geral de toda sua vida, ideias e obras.

É um livro rápido – 92 páginas – de linguagem simples e indispensável para qualquer estudo aprofundado da obra de Freud.

O Mal Estar na Civilização é uma indicação excelente para se aprofundar em sua análise social. 

É ideal para quem não precisa/deseja estudar Freud em sua psicanálise clínica.

Apesar de sua linguagem ser ligeiramente mais complexa, este livro pode ser  entendido pelos leitores interessados sem maiores problemas.

Psicologia Das Massas E Análise Do Eu exige do leitor um pouco mais de conhecimentos específicos de sua psicanálise – principalmente da metade para frente.

Por isso, é uma ótima indicação de terceira leitura.

Este artigo incrível foi escrito em parceria com o Professor Krauss.

Siga ele no FacebookInstagram e Youtube!

Você lê muito mas se lembra de pouco?

Sim?

Sei como isso é frustrante

Escrevi um artigo que mostra de maneira prática como é possível ler e aprender até 3x mais rápido.

E ainda vou te dar um super presente no final.

Leitura Dinâmica: O Segredo para Aprender até 3x mais Rápido.

Confira agora!